Insônia – Sintomas, Causas e Tratamentos

Hoje a insônia é um dos problemas que afeta a milhares de pessoas no mundo todo, com o avanço da tecnologia e modernização de tudo que nos cerca, principalmente com a chegada da era digital, as pessoas tem dormido menos e consequentemente vem aparecendo várias doenças ou problemas de distúrbios do sono, sendo uma delas a insônia. Insônia Sintomas Causas e Tratamentos.

Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Vamos nesse artigo falar um pouco sobre o problema da insônia, e esperamos que possamos lhe ajudar a curar essa mal do século 21 que vem atormentando as pessoas. Se chegou aqui porque tem interesse em saber mais sobre a insônia, leia essa matéria até o final que vamos te mostrar tudo sobre o assunto.

Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

O Que é Insônia?

A insônia ou a agripnia é uma doença que consiste na incapacidade de conciliar o sono ou permanecer dormindo. Nos pacientes que sofrem, a duração e a qualidade do sono são baixas e interfere em sua vida cotidiana. Este transtorno se manifesta com uma dificuldade para iniciar o sono, mantê-lo ou através de um despertar final antecedência. Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Causas da Insônia

De acordo com a Sociedade Espanhola de Neurologia (SEN), podem-se estabelecer as causas da insónia de acordo com sua origem: Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Causas primárias

São as que têm que ver com a manutenção de uma higiene do sono adequada ou aspectos psicológicos:

Alterações fisiológicas: o envelhecimento produz mudanças no padrão do sono. Em idosos, é comum a redução das horas e a qualidade do sono e um aumento da sonolência diurna.

Estilo de vida: as mudanças constantes de horário, quer por razões de trabalho ou por viagens (jet-lag) provocam distúrbios do ritmo circadiano.

Drogas: entre os medicamentos e substâncias que podem alterar o sono estão os anti-hipertensivos, anticolinérgicos, hormônios estimulantes, esteróides, antidepressivos, broncodilatadores, descongestionantes, antineoplásticos, a cafeína e a levodopa.

Causas secundárias

A insônia em algumas ocasiões se dá por causa de uma patologia já existente no paciente ou a fatores de tipo ambiental.

Patologias físicas ou psicológicas, algumas doenças ou distúrbios associados com a insônia são os seguintes:

Distúrbios cardiovasculares: insuficiência coronariana, insuficiência ventricular esquerda e arritmias cardíacas.

Doenças pulmonares: doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), asma.

Transtornos do comportamento alimentar (TCA): anorexia nervosa.

Distúrbios endócrinos: disfunção da tireóide.

Doenças neurológicas: cefaléias, doença de Parkinson, lesões no tálamo, demência, etc.

Fatores ambientais: As temperaturas extremas, mudanças de horários ou viagens, são fatores que alteram o padrão de sono e pode causar insônia.

Sintomas da Insônia

Os sintomas de insônia são fáceis de detectar, pois o próprio paciente observação das dificuldades para conciliar o sono ou acordar de forma precoce. A falta de descanso se manifesta ao longo do dia, causando cansaço, fraqueza e, em casos extremos, até mesmo a lentidão na hora de processar informações, irritabilidade, etc.

A incapacidade de conciliar o sono ou visão dormindo repercute na qualidade de vida das pessoas.

Prevenção da Insônia

Em geral, manter uma boa higiene do sono ajuda a prevenir a insônia e os problemas relacionados com a falta de descanso. Estas são algumas dicas eficazes para conciliar o sono:

  • Evitar usar o quarto como lugar de trabalho ou para realizar outras atividades que não sejam o repouso. Isso ajuda a associar a cama com o sono.
  • Condicionar o quarto, antes de dormir, para que tenha a temperatura adequada.
  • Criar um ambiente descontraído e confortável no quarto, modulando a intensidade da luz e evitando os ruídos.
  • Desligar os telemóveis e outros dispositivos electrónicos e retirá-lo do quarto.
  • Deitar-se sempre à mesma hora para que o sonho se torne um hábito.
  • Realizar atividades relaxantes uma hora antes de se deitar.
  • Evitar fazer exercício físico intenso antes de dormir.
  • Evitar os jantares abundantes, que podem dificultar a digestão e fazer com que seja mais difícil adormecer.
  • Limitar a ingestão de grandes quantidades de líquidos, antes de dormir, para evitar que a necessidade de urinar, interrompa o sono.
  • No verão, é importante não dormir com as janelas abertas, para evitar que os ruídos da rua interrompem o sono.
  • Baixar as cortinas para que o excesso de luz não nos acorda ao amanhecer.
  • Dicas de Como Acabar com a Insônia? Conheça DreamCaps!

Tipos de Insônia

Transitório

Dura menos de três semanas, e em sua origem intervêm inúmeros fatores que geralmente podem ser modificados, como os ambientais e relacionados com o estilo de vida, certas doenças e as drogas com que são tratados. Cerca de 90 por cento da população admite ter sofrido um episódio de insônia ao longo de sua vida.

Crônica

Ultrapassar as três semanas de duração. Pode ser percebido como uma patologia que interfere com a actividade diária do doente, com graves conseqüências físicas e psíquicas. Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Diagnóstico da Insônia

Com o fim de diagnosticar a insônia, o médico irá avaliar o padrão de sono da pessoa, o uso que ela faz de medicamentos, álcool e drogas ilegais, o grau de estresse psicológico, a história clínica e o nível de atividade física. Algumas pessoas necessitam de menos sono do que outras e, por isso, o diagnóstico de insônia baseia-se nas necessidades individuais. Os médicos podem classificar a insônia como pai, uma perturbação do sono de longa duração que aparentemente não está associada a fatores de estresse ou vivências, ou como um direito, uma alteração causada por dor, ansiedade, drogas, depressão ou stress excessivo.

Procure um médico de Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Em primeiro lugar, você deve verificar, mediante exame físico e exame psicológico, qualquer patologia que possa causar a insônia. O correto tratamento deste distúrbio só é possível se determinar com precisão a sua origem. Às vezes a insônia mascara um problema de ansiedade ou depressão. Além disso, deve ser avaliado a higiene do sono do paciente, como a ingestão de bebidas alcoólicas ou com cafeína durante a noite, os medicamentos que toma para outras patologias, os ambientes barulhentos, mal oxigenados ou com temperaturas extremas, e hábitos, como o de ler ou assistir a tv na cama. Esses costumes devem ser corrigidos antes de iniciar o tratamento. Por outro lado, não se devem esquecer as possíveis patologias psicológicas e os antecedentes familiares.

Testes e exames para tratar a insônia

Algumas das provas que podem ajudar a determinar o tipo de insônia que tem o paciente e determinar qual é o tratamento mais adequado são as seguintes: Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Escala de Epworth

Trata-Se de um teste em que o paciente indica as ocasiões em que dorme durante o dia (hipersomnia do dia) quando sofre de problemas para conciliar o sono durante a noite. Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Polissonografia

O paciente dorme durante uma noite no laboratório, onde se analisa a latência do sono, duração, número de despertares e outro tipo de fatores. É um exame muito pouco frequente e não é recomendado, devido à dificuldade que costuma apresentar o paciente para dormir em um lugar estranho para ele, como um laboratório. A prova só é recomendada em casos em que se suspeite que a insônia é causada por uma patologia respiratória, algum tipo de síndrome ou estímulos que provoquem condutas violentas, conforme estabelece a Academia Americana da Medicina do Sono.

Tratamentos para insônia

Segundo SEN, a terapia comportamental-cognitiva é a mais efetiva; este tipo de tratamento tem um sucesso de 70 por cento. Consiste em melhorar a higiene do sono, controlar os estímulos que provocam insônia e regular os horários: Insônia Sintomas Causas e Tratamentos

Reeducação do sono ou a terapia comportamental-cognitiva

  • Não ir para a cama, até ter sono.
  • Não ver televisão, ler ou comer na cama.
  • Devem-Se evitar os agentes externos que provoquem ruído e que possam interferir no sono, como telemóveis ou da televisão.
  • Intervalo mínimo de uma hora entre a última refeição e dormir.
  • Evitar refeições pesadas.
  • Eliminar o álcool, já que, apesar de induzir o sono, produz despertares precoces e reduz o tempo total de sono.
  • Evitar tomar medicamentos que possam causar insônia como os glicocorticóides ou diuréticos.
  • Reduzir o consumo de cafeína e tabaco.
  • Praticar exercício físico regular, mas nunca antes de dormir.
  • Melhorar as condições ambientais, reduzir os ruídos e evitar as temperaturas extremas.
  • Restrição do sono: reduzir o tempo de cama ao tempo de sonho real. Posteriormente se vai avançando na hora de dormir de 15 a 30 minutos.
  • Terapias de relaxamento.
  • Estabelecer uma rotina de horário para ajustar o relógio biológico.

Tratamento farmacológico

Os medicamentos são empregados para tratar os sintomas do insônia ou as doenças, físicas ou psicológicas, que o originam. No primeiro caso são administrados sedativos antes de dormir e no segundo medicamentos para a ansiedade mental, depressão ou atípicos. O paciente não deve sexual em nenhum caso, uma vez que estas substâncias podem agravar a sua patologia, gerar resistências ou criar dependência. O tratamento deve ser estabelecida pelo médico, que avaliará a necessidade de gerenciá-los em virtude da origem e da gravidade do transtorno.

Medicamentos para insônia

Os medicamentos mais utilizados para tratar a insônia são os benzodiazepínicos, mas se você não se segue o tratamento com precaução pode causar efeitos secundários graves, conforme explica Fernando Perez, coordenador do grupo de sonho da SEN. Os benzodiazepínicos podem produzir efeitos sedativos ou depressor no sistema nervoso central ou efeitos de relaxamento muscular que podem causar quedas, refluxo gastroesofágico ou apneia. Se as doses de benzodiazepínicos são alongados, há o risco de chegar a causar mal de Alzheimer, segundo relataram alguns estudos. Por tudo isso, não se deve tomar este tipo de medicamentos durante um período superior a 12 semanas.

Outros medicamentos prescritos são a zopiclona, os barbitúricos, os anti-histamínicos H1, certas plantas medicinais ou melatonina.

Técnicas de relaxamento

São eficazes na redução da hiperatividade fisiológica dos sem sono. Além disso, a psicoterapia pode ajudar o paciente a reconhecer os seus conflitos psicológicos ou as experiências traumáticas.

Conclusão

Falamos nesse artigo sobre Insônia Sintomas Causas e Tratamentos, espero que tenha entendido um pouco sobre os problemas de insônia e como trata-la.

Summary
Insônia Sintomas Causas e Tratamentos
Article Name
Insônia Sintomas Causas e Tratamentos
Description
Insônia Sintomas Causas e Tratamentos hoje a insônia é um problemas que afeta a milhares de pessoas mundo todo. Veja o que fazer para acabar com a insônia.
Author
Publisher Name
Como Acabar com a insônia, Ansiedade e Depressão
Publisher Logo

Add Comment